Comércio e Relações Sociais



Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “Quem compra um gênero alimentício de necessidade pública e o armazena por quarenta dias procurando com isso o seu encarecimento no mercado muçulmano e, então o vende, ainda que dê toda a quantia em caridade ao pobre, isso não servirá de expiação para o que fez”. Bihar al-Anwar, vol. 103, p. 89

Disse o Imam Amir al-Muminin Ali (A.S.): “Quem comercia sem observar as respectivas normas islâmicas, (ao final) se vê enredado na usura (sem ter consciência disso)”. Bihar al-Anwar, vol. 103, p. 93

Narrou o Amir al-Muminin Ali (A.S.) que o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) disse: “Quem pratica o comércio vendendo e comprando, que evite cinco coisas, pois do contrário, que não venda nem compre em absoluto: a usura, jurar, ocultar os defeitos da mercadoria, exaltá-la ao vender e denegrir ao comprá-la”. AI-Khisal, vol. 1, p. 286

Imam Baqir (A.S.), o quinto Imam, disse: “Quem procura o sustento neste mundo para não necessitar das pessoas, para prover os membros da sua família e para ser benévolo com os seus vizinhos, encontrará a Deus, Imponente e Majestoso, no Dia do Juízo, tendo a face tão brilhante quanto à lua cheia”. Al-Kafi, vol. 5, p. 78

Fraude na Barganha

Disse o Profeta (S.A.A.S.): “Quem dorme contendo em seu coração uma fraude contra seu irmão muçulmano, passa a noite na ira de Deus e permanece nesse estado até que se arrependa”.

Safinat al-Bihar, vol. 2, p. 318

Disse o Profeta (S.A.A.S.): “… E aquele que defrauda seu irmão muçulmano, Deus lhe despoja da abundância do seu sustento, corrompe a sua qualidade de vida e lhe abandona a si próprio”. Wasail-ash Shiah, vol. 17, p. 283

Disse o Imam Sadiq (A.S.): “O Profeta (S.A.A.S.) proibiu que se misture leite com água para vendê-lo”. At-Tahthib, vol. 7, p. 13

Disse o Imam Sadiq (A.S.): “Não é dos nossos quem nos trapaceia (a nós muçulmanos)”. Furu al-Kafi, vol. 5, p. 160, hadith 1

Disse o Profeta (S.A.A.S.): “Quem trapaceia um muçulmano numa compra ou numa venda não é dos nossos e será congregado no Dia da Ressurreição junto aos judeus, visto que eles são os que mais trapaceiam os muçulmanos dentre as criaturas”. Bihar al-Anwar, vol. 103, p. 80

Moderação nas Questões Econômicas

Disse o Imam Sadiq (A.S.): "Eu garanto que quem é econômico nunca se tornará indigente”.

Bihar al-Anwar, vol. 71, p. 346

Disse o Imam Amir al-Muminin Ali (A.S.): "A melhor política é o exercício da benevolência”. Ghurar al-Hikam, p. 182

Disse o Imam Amir al-Muminin Ali (A.S.): "(Consumir) mais do que o necessário é extravagância”.
Mustadrak al-WasaiI, vol. 15, p. 271

Disse o Imam Kazim (A.S.): "Se as pessoas fossem moderadas ao comer, seus corpos se manteriam em bom estado”. Bihar al-Anwar, vol. 66, p. 334

Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “Não há ninguém que passe por um cemitério sem que as pessoas dos sepulcros invoquem: "Ó negligente! Se soubésseis o que nós soubemos, isso faria com que vosso sangue congelasse”. Irshad al-Qulub

Atividade e Ociosidade

Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “A adoração tem setenta partes, a melhor das quais é ganhar o sustento licitamente”. At-Tahthib, vol. 6, p. 324

Disse o Imam Amir al-Muminin Ali (A.S.): "Jamais, jamais a prosperidade será alcançada permanecendo ocioso e indolente”. Ghurar al-Hikam, p.197

Disse o Imam Baqir (A.S.), o quinto Imam: "Evitai a ociosidade e o descontentamento, já que esses dois são as chaves de todo mal”. Bihar al-Anwar, vol. 78, p. 175

Quando Sad Ansari disse ao Profeta que ele tinha calos nas mãos porque ele trabalhava com uma pá e uma corda para sustentar a sua família, ele (S.A.A.S.) beijou a sua mão e disse: “Esta é uma mão que o Fogo jamais tocará”. Usd al-Ghabah, vol. 2, p. 269