O 10° Imam Ali Ibn Mohammad - "O Orientador"

Ele é o Imam Ali Ibn Mohammad “Al-Jauád” Ibn Ali “Al-Reda” Ibn Mussa “al-cázem” Ibn Jaafar “Açadeq” Ibn Mohammad “Al-Báquer” Ibn Ali “Zein Al-Abidin” Ibn Al-Hussein “O mártir” Ibn Ali Ibn Abi Táleb (a paz esteja com eles) e que foi denominado de “Al-Hádi”, isto é, “O Orientador”.

Nascimento: O Imam “Al-Hádi” (A paz esteja com ele) nasceu na pequena aldeia de Sarba, que se localizava a 5 Km e meio da cidade de Medina, no ano de 829 d.C (214 da Hijra), e se desenvolveu sob os cuidados de seu pai por sete anos, sobrevivendo-lhe por mais trinta e três anos e alguns meses.

Seu Pai: O Imam Mohammad “Al-Jauád” (a paz esteja com ele).

Sua Mãe: Sammaná a maghrebita, a qual foi uma senhora de prestigio e virtudes intocáveis e uma fé inabalável. Morrendo ainda em vida do Imam “al-Jauád” (A paz esteja com ele).

Seus filhos

O Imam “Al-Hádi”(A paz esteja com ele) teve quatro filhos e uma filha: Al-Hassan “Al-Ascari”, Al-Hussein, Mohammad, Jaafar e Àlia.

Seu Ministério

O Imam Ali “Al-Hádi” tomou posse de seu ministério no imamato, após a morte de seu pai o Imam Mohammad “Al-Jauád” (A paz esteja com ambos), em 220 da Hijra. Tinha ele na ocasião seis anos e alguns meses de idade, praticando a sua liderança apesar de pouca idade, tal como o fez seu pai anteriormente, e que, esta pura e extraordinária circunstância esclarece e comprova a continuidade dos Imames (a paz esteja com eles) pela vontade de Deus Supremo, prolongando-se esta sua liderança por trinta e três anos, passando por sete governantes Abássidas, os quais são: Al-Mamun e seu irmão Al-Mutassem (Al-Uátiq Ibn Al-Mutassem, Al-Mutauaquel Ibn Al-Mutassem, Al-Muntasser Ibn Mutauaquel, Al-Mustaín primo de Al-Muntasser e por último Al-Muutazz Ibn Al-Mutauaquel.

De sua biografia e generosidade

Os Imames que foram da Linhagem do Profeta (a paz esteja com eles), depois do Mensageiro de Deus (deus o abençoou e a sua Linhagem e os saudou) eram privilegiados pelo especial compromisso com Deus Supremo e com o mundo do desconhecido, por causa da categoria da infalibilidade e do imamato que conquistaram pelo favorecimento de Deus; e a eles se prestam milagres e a generosidade, os quais apóiam seus preceitos em Deus unicamente, que os fez Imames e líderes para guiarem a sociedade aos caminhos da virtude e da perfeição, e que, por intermédio deles, em algumas ocasiões, deu-se provas que levaram a serenidade da alma, por terem sido os Imames da justiça prediletos por Deus para a propagação de Sua Mensagem; e, com tais predicados unidos a generosidade e a nobreza de caráter, encontramo-lo sem dúvida, no Imam “Al-Hádi” ou seja “O Orientador”(A paz esteja com ele), o qual conquistou o grau de Imam com tenra idade, assunto pelo qual falamos e apontamos anteriormente, no melhor estilo do esclarecimento alusivo a generosidade, nobreza e vestígios, que certificaram e confirmaram sem a menor dúvida de que a resistência contra a posição serena e extraordinária responsabilidade divina, seria em vão, pois até os homens do saber e os grandes eruditos, em toda a sua plenitude, por mais que o evitassem, acabavam recorrendo a sabedoria do Imam “Al-Hádi”(A az esteja com ele) palestrando com ele e aprendendo com ele e saciando suas incógnitas com ele apesar de sua pouca idade, e naturalmente isso seria impossível __ sem o apoio e poder de Deus Onipotente, que encheram o Imam com o conhecimento e a santidade divina. Por isso, afirmamos categoricamente de que, a posição do imamato é semelhante a posição do profetismo, não importando a idade dos diletos e privilegiados por Deus que os dotou para tal.

A própria história confirma os acontecimentos milagrosos generosos ocorridos pela mãos do Imam “Al-Hádi”, os quais citaremos a seguir, em conformidade com que nos possibilita nesta pequena obra.

1. Submissão das feras ao Imam “Al-Hádi”

A história menciona que, certa vez, o califa Abássida, Al-Mutauaquel, foi favorecido com três leões magníficos e ferozes. Um dia, mandou colocá-los no páteo do Palácio e ordenou que fechassem o Imam “Al-Hádi” nele juntamente com os leões esfomeados. Feio isto, as três feras começaram a rodeá-los até que finalmente sentaram-se e estenderam a suas patas dianteiras, como se quisessem se colocar em posição de obediência enquanto que o Imam (A paz esteja com ele) as acariciava.

Pouco depois, foi levado a presença de Al-Mutauaquel e começaram a dialogar por cerca de uma hora, retornando depois ao páteo em companhia dos leões, que procederam da mesma forma como o tinha feito anteriormente.

Quando o Imam “Al-Hádi”( A paz esteja com ele) foi liberado e ele saiu do palácio, vieram os assessores do Califa e lhe falaram: “O vosso primo (aludindo ao Imam) procedeu com os leões tal qual como Vossa Majestade observaste. Então, que tal fazeres o mesmo?!”. Irritado o Governante exclamou: “Ora, vós quereis o meu fim?!”. Depois ordenou-os a calarem sobre o fato e jamais o mencionaram ou deixaram ventilar o que aconteceu.

2. Suas notícias pelas questões secretas

Um dos amigos do Imam “Al-Hádi” (A paz esteja com ele), chamado Abu Háchem Al-Jaafari, contou o seguinte:

__ Certa vez ,estive com muita dificuldade financeira quando por fim, me vi obrigado em recorrer ao Imam. Ao me receber em seu gabinete, me fez sentar diante dele, iniciando ele próprio o assunto, indiretamente alusivo àquilo que me levou a sua presença dizendo: “Ó Abu Háchem, diga-se, a qual das graças que te empenharias em agradecer?”.Encabulado e confundido, nada lhe respondi. Diante do meu silêncio, o Imam tornou a falar-me: “Sabei ó Abu Háchem que a benção é pela vossa fé, portanto, precavenha o vosso corpo contra o fogo. Vossa benção é a saúde, e isto o auxiliará a obediência. Vossa benção é o contentamento, que vos protegerá do desperdício; se iniciei a conversa, ó Abu Háchem, é porque percebi que desejas queixar-te a mim. Por isso, já dei ordem e vos entregar 100 dinares. Pegue-os e atenda a vossa necessidade”.

3. A reverência do Imam e sua grandeza

Mohammad Ibn Al-Hassan Al-Achtar, contou o seguinte:

__ Certa vez, quando eu era menino, estive em companhia de meu pai juntamente com outras pessoas a espera, na porta do Al-Mutauaquel, quando surgiu o Imam “Al-Hádi” ainda rapazola (A paz esteja com ele). Imediatamente, as pessoas começaram a se inclinar para reverenciá-lo, apesar de, enquanto esperávamos comentavam entre si: “Daqui a pouco virá o Imam “Al-Hádi”, e a troco do que iremos reverenciar este rapaz, afinal, ele não é mais importante do que nós, nem mais velho do que nós e tampouco mais honrado do que nós... Pois juro que não lhe reverenciaremos: Mas um dos presentes (que era amigo do Imam) retorquiu: “Por Deus é que ireis reverenciá-lo só de vê-lo!”. Nem acabou de falar, e, chegando o Imam (A paz esteja com ele), todos o reverenciaram com respeito e dignidade. Nisso, o Abu Háchem lhes disse: “Vós não decidistes em não reverenciá-lo?” e eles lhe responderam: “Nós não nos controlamos para tal ao vê-lo, portanto, o reverenciamos pela sua venerabilidade e grandeza!”.

4. Falou-lhe em turco

Certa vez, Abu Háchem Al-Jaafari relatou o seguinte:

__ Estive um dia na cidade de Medina, em companhia do Imam “Al-Hádi” quando passou por nós um homem. De repente, vi o Imam conversar com ele no idioma turco, instantes depois, o cavaleiro desce desceu cavalo e começa a beijar as patas do cavalo do Imam. Surpreendido, insisti com o turco: “Afinal, o que o Imam vos falou para que agisse desta forma?”. O turco me respondeu com outra pergunta: “Acaso, este homem é um Profeta?”, e eu lhe respondi: “Não... não é um Profeta, porém, é um dos recomendados do Profeta Mohammad (Deus o abençoou e a sua Linhagem e os saudou).. Por que me perguntas isto?”. Perplexo, o turco me disse: “Porque o Imam me chamou por um nome que só me chamavam assim, quando eu era criança, na Turquia somente, e até hoje, ninguém soube deste fato até o momento!”.